Embalagens sustentáveis: o que a sua empresa precisa saber

Diante das preocupações ambientais as embalagens dos produtos comercializados ganharam relevância nos debates atuais. E diferente do que muitos pensam elas não são as vilãs quando estamos falando da sustentabilidade.

Entender o impacto das embalagens comercializadas através da sua marca, é entender parte do seu impacto no mundo. E tenho certeza que você gostaria que esse impacto fosse sempre positivo, certo?

Se você quer isso, mas sente que implementar soluções para as problemáticas ambientais e sociais envolvem um tempo que você não tem, hoje vamos te mostrar que você pode começar devagar, de forma simples e prática, sem despender de muito tempo ou recursos.

Preparada(o)? Então vamos lá!

Embalagens sustentáveis, será que são tão sustentáveis assim?

Antes de tudo, é preciso compreender quais tipos de embalagens você comercializa, para que depois possamos pensar juntos em uma forma de lidar com elas.

E quando falo de tipos, não estou me referindo ao material que as compõem (plástico, vidro, metal ou papel), mas sim do quão possível é retorná-la ao início do ciclo de vida do produto.

embalagens-sustentaveis

Ciclo de vida do produto

Por esse motivo, segmentamos as embalagens nesse artigo em quatro grandes grupos: recicláveis, recicláveis e recicladas, biodegradáveis e compostáveis. Acredite, esses quatro conceitos irão desmistificar muito do que é visto por aí como embalagens sustentáveis.

As embalagens sustentáveis dependem de outras condições que vão além do tipo de material que as compõem para serem consideradas como tais.

Um exemplo é o fato de embalagens de PET (que é um tipo de plástico) serem extremamente recicláveis e recicladas no Brasil, mesmo com o plástico tendo sido demonizado nos últimos anos.

E por esse motivo, são mais sustentáveis que, por exemplo, o vidro em algumas regiões do Brasil, que por ser um material mais caro de triar e coletar (quando comparado ao seu preço de venda) acaba não compensando o custo da coleta para cooperativas de reciclagem.

No entanto, não podemos generalizar, o mais importante, se você está preocupado com o impacto das suas embalagens no Planeta, ou possui consumidores que estão, é entender os grupos de embalagens que segmentamos aqui. E desta forma fazer uma escolha que mais se adeque ao seu produto, ao seu modelo de negócio e ao seu consumidor final.

Embalagens recicláveis

A definição é simples: são embalagens produzidas a partir de materiais e processos que permitem que possam ser recicladas novamente através.

Acontece que, infelizmente, esse tipo de embalagem nem sempre é de fato reciclada e acabam indo para aterros e lixões. Veremos o porque no tópico abaixo.

Embalagens recicláveis e recicladas

Imagina que seja muito barato e fácil produzir um determinado tipo de material, mas que para reciclá-lo, o processo seja extremamente caro e o resultado não compense.

É isso o que acontece com as embalagens que são recicláveis, por existir algum tipo de processo que consiga reciclá-la, mas que acaba não o sendo por ser muito mais barato e prático realizar a produção de um novo material.

São insondáveis exemplos, principalmente quando tratamos dos diversos tipos de plástico, nesse artigo contamos quais tipos são realmente reciclados no Brasil, de acordo com as cooperativas de reciclagem.

Ainda tem dúvidas? O melhor lugar para saber se a embalagem comercializada será reciclada é falando com uma cooperativa de reciclagem. Contactar uma na sua cidade é algo rápido e te ajudará ampliar sua consciência ambiental.

Embalagens biodegradáveis

É a partir daqui que o assunto começa a ficar mais polêmico. Pois nem sempre uma embalagem biodegradável será mais sustentável que uma que é de fato reciclada no Brasil. E isso choca muitas pessoas!

Para que uma embalagem biodegradável seja degradada de forma sustentável, é necessário uma série de especificações técnicas em um processo que se assemelha ao da compostagem, diferindo desta por não resultar em um composto passível de ser utilizado para adubar a terra. O resultado de uma embalagem biodegradável são partículas com um tamanho mínimo e com uma toxicidade máxima estabelecida pela ABNT.

A grande problemática relacionada a esse grupo, é que no Brasil, de maneira geral, só possuímos 2 centros de recolhimento que realizam a degradação dessas embalagens da maneira correta. O que impossibilita que haja a adequada destinação de todas elas.

Embalagens compostáveis

As embalagens compostáveis, em um mundo verde ideal, seriam as melhores. Normalmente feitas de base vegetal (bagaço de cana, amido de milho, mandioca e etc), elas se desfazem em um composteira se tornando adubo que pode ser utilizado para plantio.

Assim como as biodegradáveis o problema é não termos uma coleta que conte com uma estrutura de compostagem. E como estas não podem ser recicladas, o seu principal destino são os aterros e lixões, onde não se decompõe da maneira devida.

Aposte no melhor para a sua empresa e sociedade

Ainda assim, é possível apostar em qualquer uma das embalagens apresentadas acima, investindo em pesquisas e soluções de reciclagem para os materiais que ainda não possuem um processo barato e eficiente.

Ou, se couber dentro da escala da sua empresa, investir no retorno das embalagens através da conscientização dos seus consumidores, e criar centros de compostagem para as embalagens biodegradáveis e compostáveis.

embalagens-sustentaveis-ranpak

Se a sua empresa não pode arcar com o tempo e recursos necessários para as soluções acima, separamos duas que você pode verificar abaixo:

Opte por embalagens que de fato são recicladas

Nem tudo está perdido, ao optar por embalagens recicláveis que são de fato recicladas pelas cooperativas e operadores privados, você, além de contribuir com o meio ambiente, estará contribuindo com a renda centenas de cooperativas que vivem da reciclagem desses materiais.

Adote uma solução de logística reversa de embalagens

Logística reversa é uma ferramenta para retorno das embalagens ao início do ciclo de vida do produto. Existem várias formas de implementá-la. Listamos as duas principais abaixo:

PEV’s (Pontos de Entrega Voluntária)

Crie pontos de coleta em sua loja ou em supermercados parceiros para que os seus consumidores possam retornar as embalagens que posteriormente devem ser levadas para uma cooperativa de reciclagem.

Compensação ambiental

A logística reversa por meio da compensação ambiental atua no investimento da cadeia de reciclagem, a um baixo custo, de forma proporcional a massa de embalagens comercializadas pela sua marca.

Desta forma, as cooperativas e operadores privados realizam a reciclagem do equivalente e se desenvolvem para terem capacidade de fazerem cada vez mais.

O futuro a gente decide

Pensar em soluções para as problemáticas das embalagens é importante, mas adotá-las conscientes de todo o impacto da sua decisão é mais importante ainda.

Esperamos que esse artigo auxilie na escolha de embalagens sustentáveis que mais combinem com o momento da sua empresa!

Essa publicação foi escrita pela equipe de redação da Eureciclo.

Gostou do post? Entre contato, queremos saber mais sobre você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *